Exclusão digital da terceira idade

Este é um assunto polêmico que deve ser tratado com extrema importância, pois muitas pessoas não dão a devida atenção para isto.

A tecnologia ao longo dos anos se intensificou com tanta força que acabou se alastrando para todas as áreas que conhecemos hoje. Hoje em dia, claro, ela é muito mais vista e tangível quando falamos de produtos eletrônicos como vídeo games, computadores e etc., mas vocês já pararam para pensar um pouco sobre a saúde? Isto mesmo! Hoje ficou muito mais fácil fazer tudo pelo celular ou pelo computador, basta ter internet. Confiram:

Existem ótimos aplicativos que me permitem tirar a pressão assim que eu desejar, além de eu conseguir marcar consultas ou atendimentos emergenciais. No entanto, hoje em dia, qual é a faixa etária que conhece e utiliza estes benefícios? Os jovens!

É natural que os jovens desfrutem mais de tecnologia que a terceira idade, mas é fato que existe uma inversão de valores. Como eu posso trazer tantos benefícios para a saúde e não pensar na utilização dos idosos. Afinal, é deles a necessidade real disto.

A verdade é que existe uma exclusão digital da terceira idade muito forte nos dias de hoje. Imaginem comigo:

Para uma pessoa da terceira idade comprar seus devidos remédios, naturalmente ela tem que ir até o estabelecimento para fazer a compra ou ligar para entregar em casa (geralmente, eles têm que pagar por isto). Como seria se eles estivessem familiarizados com a tecnologia e pedisse seus remédios via aplicativo de celular, não seria interessante?

Além disto, existe um aplicativo de celular que permite o usuário mandar um pedido de emergência para o hospital mais próximo dele. Este benefício se torna extremamente útil para um casal de idosos que necessitam de cuidados, pois qualquer um deles pode mandar este pedido de socorro caso seu par tenha qualquer problema.

Um conselho? Tenha paciência e tente ensinar seus pais e avós a utilizar a tecnologia. Garanto que você vai ficar mais tranquilo ao saber que sua família pode pedir ajuda ou se comunicar com mais facilidade.

Amantes e odiosos sobre a tecnologia da comunicação

É notável que o fenômeno da tecnologia está dominando o mundo com cada vez mais eficiência. No entanto, muitas pessoas discordam de algumas ideias e ferramentas que, para outros, soa como uma incrível solução para determinado assunto. Podemos citar tais exemplos no urbanismo, comunicação, saúde e entre outros.

Vou desmistificar para vocês os pontos mais citados nesta briga milenar briga. Para melhorar a explicação, vou dividir o tópico entre “Acreditam na tecnologia”, “Desacreditam na tecnologia” e “Minha opinião”.

Acho justo começar com o elemento indispensável para a criação de uma sociedade. Como informei na postagem anterior, é inegável a importância que a tecnologia tem na sociedade atual, sendo o elemento principal das mudanças históricas cruciais.

Acreditam na tecnologia: Para este enorme grupo de pessoas, a tecnologia se torna imprescindível para a comunicação, pois ela é responsável por disponibilizar meios para que pessoas, mesmo longe, possam se comunicar com qualidade e entendimento. Podemos ter este exemplo citando celulares, telefones residências e internet.

Desacreditam na tecnologia: É até verdade que a tecnologia é responsável pela união de pessoas que estão longe, mas é as pessoas que não estão? Para este grupo, a tecnologia é responsável pela desunião das pessoas que já estão próximas.

Um interessante exemplo disto é a relação entre as famílias contemporâneas. No passado, as famílias costumavam se reunir na sala de sua casa e iniciar uma conversa familiar. Hoje em dia, o filho chega em seu respectivo lar e já vai direto para o computador.

Outro ponto de atenção é a relação entre um grupo de amigos. Hoje, raramente existe muita conversa entre eles, pois os mesmos não conseguem se desvencilhar do celular.

Minha opinião: A tecnologia pode ser um maleficio ou um benefício, depende muito de quem usa. Em relação às crianças, esta responsabilidade fica nas mãos dos pais, pois é deles o dever de educar a criança.

Com relação à opinião das pessoas que não gostam de pessoas utilizando as tecnologias dentro de seus respectivos grupos sociais, acredito que não seja necessariamente culpa da mesma. Não existe nenhuma ferramenta que seu uso possa ser 100% benéfica. Tudo depende do modo que é usado.

Um bom exemplo disto é a criação de armas de fogo. Inicialmente, foi criada para dominação e defesa dos continentes. Hoje em dia, tem pessoas que a utilizam para o bem (policiais) e para o mal (criminosos).

Fica claro, então, que a tecnologia pode ser benéfica para o indivíduo, contanto que o mesmo tenha responsabilidade.

Confira a nossa dica de hoje: cursos gratuitos senac

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *